O Sistema FIEMG – Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, por intermédio do Centro Cultural e Turístico do sistema FIEMG em Ouro Preto, convida para exposição Ouro Preto : Paisagens Hereditárias, fotografias de Lucas de Godoy.

O Sistema FIEMG – Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, por intermédio do Centro Cultural e Turístico do sistema FIEMG em Ouro Preto, convida para exposição, Ouro Preto : Paisagens Hereditárias, fotografias de Lucas de Godoy.

Visitação :

  • 3 a 27 de fevereiro de 2012
  • Segunda a Domingo – 9 às 19 horas

Galeria FIEMG : Praça Tiradentes, 04 – Centro, Ouro Preto | (31) 3551-3637

Pelas paredes da paisagem :

Esta série de fotografias do jovem geógrafo ouropretano Lucas de Godoy me provoca na memória a súbita aparição do escritor russo Leon Tolstói. O autor de “Guerra e paz” foi também naturalista, anarquista cristão e um contumaz apóstolo da não-violência. Cabe, no contexto desta mostra, uma e outra citação de Tolstói: “Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia” ou, em “Os cossacos”: “A felicidade é estar com a natureza, ver a natureza e conversar com ela”.

O fotógrafo Lucas de Godoy, vindo de uma família de botânicos, apreendeu cedo a mínima flora ruderal e a máxima montanha verdevermelha de Minas. Ciclista, em suas longas pedaladas matadentro, Godoy leva sempre uma câmera na mão e uma idéia no guidão. Não seria exagero dizer que o fotógrafo-ciclista, nesses passeios, evoca os pesquisadores e/ou pintores naturalistas que estiveram nestas paragens em lombos de burros no século 19.

O espaço geográfico é um espaço da vida e pelo qual a vida se expressa. Ao “pintar a sua aldeia”, sob um olhar álacre e humanista, Godoy espeta a lua com o para-raios da torre, pula meninas pelos gradis de ferro, pousa anjos no chafariz. Para o fotógrafo, o tempo se congela num click – “stop/ a vida parou/ ou foi o automóvel?” Luz e sombra tatuadas nas fachadas, uma reza com outra reza reveza, crianças do terceiro milênio correm margeadas pelo longo muro de pedra do século 18. É vida reverberada pelas paredes da paisagem.

Guilherme Mansur Poeta

Visitação :

  • 3 a 27 de fevereiro de 2012
  • Segunda a Domingo – 9 às 19 horas

Galeria FIEMG : Praça Tiradentes, 04 – Centro, Ouro Preto | (31) 3551-3637

Pelas paredes da paisagem :

Esta série de fotografias do jovem geógrafo ouropretano Lucas de Godoy me provoca na memória a súbita aparição do escritor russo Leon Tolstói. O autor de “Guerra e paz” foi também naturalista, anarquista cristão e um contumaz apóstolo da não-violência. Cabe, no contexto desta mostra, uma e outra citação de Tolstói: “Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia” ou, em “Os cossacos”: “A felicidade é estar com a natureza, ver a natureza e conversar com ela”.

O fotógrafo Lucas de Godoy, vindo de uma família de botânicos, apreendeu cedo a mínima flora ruderal e a máxima montanha verdevermelha de Minas. Ciclista, em suas longas pedaladas matadentro, Godoy leva sempre uma câmera na mão e uma idéia no guidão. Não seria exagero dizer que o fotógrafo-ciclista, nesses passeios, evoca os pesquisadores e/ou pintores naturalistas que estiveram nestas paragens em lombos de burros no século 19.

O espaço geográfico é um espaço da vida e pelo qual a vida se expressa. Ao “pintar a sua aldeia”, sob um olhar álacre e humanista, Godoy espeta a lua com o para-raios da torre, pula meninas pelos gradis de ferro, pousa anjos no chafariz. Para o fotógrafo, o tempo se congela num click – “stop/ a vida parou/ ou foi o automóvel?” Luz e sombra tatuadas nas fachadas, uma reza com outra reza reveza, crianças do terceiro milênio correm margeadas pelo longo muro de pedra do século 18. É vida reverberada pelas paredes da paisagem.

Guilherme Mansur Poeta