Cafe Cultural - Exposicao de Cor Jesus

Sabia Mais sobre Cor Jesus

O Café Cultural de Ouro Preto, convida para a exposição “Miniaturas”, de Cor Jesus

Visitação :

  • Segunda a Domingo – 9 às 19 horas no Café Cultural Ouro Preto

Assim…

Em casa, aposentado, “a toa”… pensando na vida…comecei a fazer miniaturas com restos de madeira, também desenhos de aglomerados de casinhas com canetas nanquim.

Nos anos de 2003 e 2004, fui estimulado, então, por minha família a ingressar na FAOP.

Assim, eu ia…

As linhas nasciam de um trabalho criativo e vice-versa. Ao me ver trabalhando, percebi que as ideias surgiam e se iluminavam graças a uma emoção intensa e contida.

Assim, estou indo…

Trabalhando com alegria de criar, sem saber se desenho, se construo, se narro, se canto, se conto, só sei que assim vou indo…

Sou envolvido pela criatividade vinda das minhas memórias, das lembranças, das histórias, das cores, das curiosidades, de materiais e um pouco de tudo.

Estou num movimento sempre na presença confortante de meus trabalhos remanescentes, e ao mesmo tempo, reais.

A sonoridade das cores, ou a falta delas, dá o tom, a realidade, a eloquência contida, afetividade pura, sem sentimentalismo, tornando assim, uma arte grata e com graça.

Assim vim…assim estou, assim vou…

Assim sou…  Assim…

Cor Jesus de Oliveira Santana/2013

Cor Jesus - Cafe Cultural Ouro Preto

Mar de casinhas, desenhos e pinturas de Cor Jesus:

Natural de Guaraclaba, Cor Jesus adotou Ouro Preto como espaço de vida. E a cidade que o acolheu na juventude como técnico em manutenção e montagem elétrica viu nascer, na maturidade, um artista sensível, de obras cuidadosamente elaboradas. Não por acaso sua tela Vila das Cores foi selecionada para participar da Bienal Naífs do Brasil – edição 2010, realizada pelo SESC São Paulo, em sua unidade de Piracicaba, desde 1992.

Há pouco mais de dois anos Cor Jesus ingressou no curso Técnicas de Pintura, no Núcleo de Arte da FAOP – Fundação de Arte de Ouro Preto -, buscando experimentar novas linguagens expressivas. Fazendo um caminho inverso ao de muitos artistas, passou do espaço tridimensional (das miniaturas) às superfícies planas de desenhos e pinturas, conseguindo obter imagens de grande profundidade.

A série Casas nasceu, portanto, do pensamento convergente desenvolvido a partir de diferentes processos plásticos: miniaturas em papel e madeira + desenhos + pintura. E do encontro fortuito entre dois universos – o da visualidade popular e o da cartografia. Foram então surgindo pequenas vilas e povoados que viraram cidades inteiras. Cidades de casas – como é a sua Ouro Preto de referência.

Nos desenhos e pinturas ora apresentados, o artista expõe, ao seu modo, o aceleramento desenfreado do crescimento demográfico, a falta de espaço e a falta de identidade – características marcantes de nossa realidade atuai. Mas nem por isso abre mão do olhar poético, capaz de transformar a paisagem cotidiana em um mar de delicadeza.

Ana Célia Teixeira (professora de Pintura da FAOP)

Rachel Falcão

(coordenadora do Núcleo de Arte da FAOP)

Cor Jesus : (31) 3551 3088